manuel-polaroids

Vila de Amêijoas

Ingredientes:

3kg de amêijoa para cerca de 6 pessoas

Preparação:

Põe-se uma pedra no centro de uma chapa ou de uma laje.

Depois de depuradas, as amêijoas são capadas, processo que corta a charneira, pequenos dentes que ligam as valvas, para não se abrirem durante a cozedura. Colocam-se as amêijoas com a boca para baixo, em cima da laje e à volta da pedra central, à qual se vão encostando as amêijoas, uma a uma, fazendo círculos, de dentro para fora. Acabando de dispor as amêijoas, fecha-se a vila com pedras à volta para sustê-las. Em cima coloca-se caruma de pinheiros e ateia-se o fogo.A boca da amêijoa é sempre voltada para baixo para não sujar a amêijoa com a cinza da caruma.

Com um abano abana-se até tirar todo o lume, devendo a Vila ficar limpa.
Percebe-se que as amêijoas estão assadas quando começa a escorrer a água que contém.
Para se abrir a amêijoa e comer o miolo, faz-se deslizar uma concha da outra.

O Sr. Manuel da Paz diz que qualquer tempero, mesmo o limão, é proibido na amêijoa –o sabor a mar e o fumado da caruma devem ser os únicos aromas!

 

 

 

Manuel da Paz

Filho de Peixe sabe nadar

Manuel da Paz tem 68 anos e há 60 que anda no mar . As suas mãos já passaram por todas as artes da pesca. Atual mariscador da Ria Formosa, Manuel é fruto de dois bairros de Olhão. O pai era do Mundo Novo, bairro associado à conserva, e a mãe era do bairro da Barreta, associado aos bivalves.

Nos tempos de infância, pela Páscoa, as famílias reuniam-se em volta da Vila de amêijoa, uma receita originária de Olhão. Para além do lado simbólico do petisco, Manuel da Paz recorda-se sobretudo da competição saudável entre quem fazia a melhor Vila de Amêijoas. A tradição perdeu-se no entanto. Em 1997, numa conversa de café, veio à conversa a história da receita. Manuel da Paz foi buscar às suas memórias de infância o sabor e recomeçou a fazer a vila. “Confecionar o prato da Vila das Amêijoas é preciso ter muito amor àquilo que está a fazer. Se não tiver amor não consegue. Aquilo é como estar a amar uma mulher, ali uma mourazinha daquelas de Olhão.” Desde então é com amor e orgulho que confeciona a Vila de Amêijoas, com a amêijoa-boa apanhada na sua linda Ria Formosa.

Saiba mais sobre este projeto AQUI:
Partilhar
Facebook Twitter Mais