sidalina-receita

Torta de sardinha (6 tortas)

Ingredientes:

1 kg farinha de milho
250 gr farinha de centeio
40gr de fermento de padeiro
1 dl de água tépida para dissolver o fermento
0,5  lt de água
20 Petingas (4 unidades por torta)
12 sardinhas (3 unidades por torta)
sal  (qb)

Preparação:

Preparar o fermento de padeiro duas horas antes. Dissolve-se na água o fermento com a farinha de milho até ficar consistente e tapa-se com um pano e reserva-se enquanto leveda durante duas horas.

Nota: O forno a lenha deverá ser aquecido uma hora antes de se colocar a torta no forno.

Num alguidar escalda-se a farinha com meio litro de água, mexe-se e deixa-se arrefecer. Depois de arrefecer, junta-se o sal e o fermento (que esteve 2 horas a levedar) e amassa-se enquanto se vai juntando, aos poucos, a farinha de centeio. Se a massa não estiver com a consistência adequada junta-se mais água morna. Quando a massa estiver com a consistência certa cobre-se com mantas e cobertores e deixa-se a repousar para que levede durante 3 horas.

Passadas 3 horas, retira-se a massa do alguidar por porções e tende-se essa massa, junta-se a petinga sem cabeça, previamente amanhada e picada de sal.

Coloca-se a massa numa taça redonda e moldam-se cada uma das 6 tortas e vão colocando-se dentro do forno quente e com a pá de madeira achatam-se as tortas. Depois de cozerem durante 45 minutos, retiram-se do forno e deixam-se arrefecer.



Sidalina

A Fiel Jardineira

Professora reformada há 10 anos, dedica o seu tempo à agricultura de subsistência. Está o tempo inteiro de volta da terra, dos cães e gatos abandonados. Sidalina nasceu em Vila Nova, em Cantanhede, e depois de ter emigrado quis voltar às origens, para a casa da sua infância. “Só gosto do que cozinho”. Adora cozinhar para os amigos, no forno a lenha, no alpendre . Sente alegria na sua mesa portuguesa e tem sobretudo orgulho no trabalho que dedica à sua horta. Tanto gosta estar de volta dos tachos como da terra.

A receita da “Torta” conta a história de Vila Nova e das aldeias limítrofes. Normalmente a acompanhar as “Papas”, receita preparada com o que a terra dava, comia-se a broa, que era também a base da alimentação. Quando vinha a sardinha fresca, e nos dias em que se cozia a broa, fazia-se também a Torta feita com o resto da massa da broa que ficava no alguidar. Com essa massa envolvia-se a sardinha e já dentro do forno a lenha, com a pá achatava-se ficando “torta”.

Saiba mais sobre este projeto AQUI:
Partilhar
Facebook Twitter Mais