Um tinto do Douro cheio de boa disposição.

por João Pedro Carvalho

Continuamos à volta dos aromas e dos sabores dos vinhos das regiões deste nosso Portugal que cada vez mais se afirma como um país produtor de vinhos com uma identidade muito própria. Não é preciso um conhecimento muito aprofundado e é um exercício interessante para se fazer à mesa com os amigos. Basta para isso colocar em prova duas ou três garrafas, cada uma representante de cada região, para que lado a lado se consigam encontrar diferenças entre eles. Vinhos que mesmo na sua forma mais simples são fiéis a um cunho que conseguimos associar às regiões, fruto das diferenças do clima, dos solos, das castas, de toda uma diversidade que faz com que a diferença exista. Somos portanto uns felizardos que num pequeno canto a beira mar plantado consegue apresentar uma panóplia tão grande e diversificada de aromas e sabores num simples copo.

Neste caso temos um vinho oriundo do Douro, região que se divide em três (Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior) com cada uma a mostrar vinhos com identidade muito própria. O vinho que já rodopia no copo nasceu no Cima Corgo, criado pelo produtor C. da Silva a partir de vinhas velhas localizadas nas encostas dos rios Douro (Ervedosa), Pinhão e Varosa. Um vinho de fácil abordagem e que facilmente conquista à mesa, muito boa frescura com cheiros de fruta silvestre madura, toque vegetal a lembrar mato e em pano de fundo, uma fina e delicada complexidade com especiarias e cacau. Mas é a fruta bem madura e fresca que marca a prova, com toda a energia e aquele tom mais agreste e marcante tão característico dos socalcos Durienses. Tal como o Douro Reserva tinto que já aqui foi falado, este mostra-se muito pronto a fazer-nos companhia num consumo diário, mostrando qualidade a um preço imbatível.

João Pedro Carvalho

As opiniões de
João Pedro Carvalho

Nascido e criado no Alentejo, em Vila Viçosa, com formação académica em Engª do Ambiente, sempre fui defensor e apreciador dos produtos e da gastronomia de cada região.
O mundo do vinho foi-me cativando até que em 2005 criei o primeiro blog de vinhos em Portugal, o Copo de 3. O objectivo ainda hoje é o mesmo, divulgar o melhor possível todos os vinhos que vou tendo a oportunidade de provar e tentar cativar os consumidores para este fantástico mundo.

mais Artigos cá dos nossos sobre Selecção de enófilos

  • SAIBA MAIS
    Um tinto com a assinatura do Douro
    Um tinto do Douro a mostrar a raça que caracteriza os vinhos da região.
  • SAIBA MAIS
    A identidade própria é a chave do sucesso
    Um vinho onde se respira Alentejo.
  • SAIBA MAIS
    Um assado de borrego com vinho do Dão
    O vinho é um factor de união e promotor da confraternização.
    selecao-enofilos-dao
  • SAIBA MAIS
    Uma bairrada para todos
    Um tinto que mostra uma faceta moderna, numa combinação da tradicional casta Baga com a casta Touriga Nacional.
  • SAIBA MAIS
    Os encantos do Moscatel de Setúbal
    O Moscatel de Setúbal é um mundo que merece ser conhecido e explorado.
  • SAIBA MAIS
    Perfeito para o verão, Branco Leve de Lisboa
    É um vinho de carácter jovial, quase sempre ligeiro de corpo, mostrando-se bem frutado e perfumado.
  • SAIBA MAIS
    Alvarinho, o rei do verão
    Haverá melhor maneira do que com um Alvarinho servido bem fresco na companhia dos amigos?
  • SAIBA MAIS
    Um Loureiro fresco e perfumado
    De aromas frescos e muito perfumado, cheira a verão!
  • SAIBA MAIS
    A frescura da serra
    Um segredo muito bem guardado.
  • SAIBA MAIS
    Um branco Do Tejo
    Um belo branco Do Tejo cheio de raça, oriundo de um dos produtores mais conhecidos da região, a Quinta da Alorna.
  • SAIBA MAIS
    Um branco DOC Douro
    Vinho tenso que acompanha muito bem pratos de bom temperamento.
  • SAIBA MAIS
    Um Reserva Douro
    Aromas e sabores mostram um tinto do Douro pronto a dar muito prazer, trago após trago, sem cansar.
    opiniao-douro-destaque
  • SAIBA MAIS
    Um Vinho Reserva que veio Do Tejo
    Um Vinho Reserva que respira saúde.
    opiniao-douro-destaque
  • SAIBA MAIS
    Um branco com Iscas, ou então
    uns Mexilhões à Bulhão Pato
    Fresco e tenso, com fruta de pomar e ligeiro vegetal fresco de fundo
    opiniao-branco-alentejo-destaque
  • SAIBA MAIS
    Um tinto do Douro cheio de boa disposição
    Um vinho de fácil abordagem e que facilmente conquista à mesa
    opiniao-tinto-douro-destaque
Partilhar
Facebook Twitter Mais