Header Imagem
natal

Natal e os animais de companhia


Por: Sara Calisto

O Natal é suposto ser uma época de alegria, felicidade e de família e por esse motivo nestas festas não nos devemos esquecer que é importante pensarmos nos nossos melhores amigos para que também eles, tenham festas incríveis.

Nesta altura muitas pessoas optam por oferecer animais, mas não nos podemos esquecer que um animal é um importante compromisso e para a vida, portanto, este Natal se pensar oferecer um cão ou um gato, faça-o com a consciência que terá um amigo para a vida mas também pense nos custos, na disponibilidade e nos cuidados que terá que dispensar.

 

Cuidados a ter com os patudos nesta época festiva


Para que tudo corra pelo melhor, deve estar ciente que as festas podem trazer alguns perigos como:

  • Alimentos tóxicos e indiscrições alimentares: com a casa cheia de gente e os doces à mão de semear é muito fácil o seu melhor amigo ingerir o que não deve. Desde doces, com grandes quantidades de açúcar ao chocolate que é toxico, a nossa mesa de Natal pode ser extremamente perigosa para gatos e cães. Não se esqueça que tanto o bacalhau como o peru e o cabrito pelas espinhas e ossos, assim como, pelos condimentos fortes, são um perigo real para os animais podendo levar a casos graves de indiscrição alimentar.
  • Flor de Natal: a conhecida flor de Natal que inunda as nossas casas nesta época é tóxica para os nossos melhores amigos. De cor garrida e extremamente atrativa, esta planta liberta um líquido irritante que pode provocar alterações principalmente gastrointestinais e cutâneas. Sintomas como salivação excessiva, diarreias, angioedema, alterações na deglutição e/ou irritações cutâneas devem ser tidas em conta e deve procurar o seu veterinário.
  • Enfeites e fitas: os enfeites de Natal são muito atrativos. As cores e os barulhos, tornam estes ornamentos os brinquedos perfeitos, no entanto, eles não são pensados para animais e como tal tornam-se perigosos. Procure não ter enfeites que ao quebrar possam ser cortantes, ou que, sejam muito pequenos e por esse motivo possam ser facilmente ingeridos. Só por si a árvore pode representar um perigo, uma vez que, principalmente os gatos gostam bastante de trepar, o que pode conduzir à sua queda e consequentemente lesões por trauma e acidente. No caso das fitas, podem ser ingeridas e serem corpos estranhos lineares, mais comuns em gatos que, pela gravidade podem levar até a cirurgias de urgência para a sua remoção.

 

comida
gato

Outros cuidados


  • Luzes e velas: podem provocar queimaduras e choques elétricos sendo por esse motivo bastante perigosas, neste Natal tenha atenção e procure deixar estas fontes de calor em zonas a que o seu animal não tenha acesso.

  • Fogo de artificio: Barulhos altos, repentinos e de origem desconhecida podem ser assustadores, no entanto, são muito comuns nos festejos de Ano Novo. Os fogos de artifício são um perigo real para os animais de companhia, que com medo do barulho, podem apresentar quadros de stress extremo. Na altura dos fogos tente manter o seu animal o mais calmo possível, procure fechar janelas e varandas, uma vez que, o susto pode provocar a queda por tentativa de fuga. Animais que estejam no exterior é importante que nessa altura tenham um local onde se possam abrigar e sentir protegidos.

  • Stress: toda a altura das festas pode ser um momento de extremo stress para os animais que podem nesta altura ver o seu espaço invadido por inúmeros familiares e amigos e o que para alguns pode ser extremamente divertido e sinónimo de mais festas, para outros, pode ser um momento de puro stress.

É importante conhecer o seu animal e perceber se este não necessita de se isolar e ter um momento mais tranquilo dentro de toda a agitação da consoada, procure falar com o seu médico veterinário e dentro do possível elaborar um plano para que esta altura seja o mais prazerosa possível para todos os envolvidos.

 

 

Adotar ou simplesmente ajudar neste Natal!


Se for ponderado e tiver possibilidade de ir buscar um companheiro não se esqueça dos inúmeros animais que estão em abrigos a precisar de uma nova família, poderá conhecer alguns na plataforma Amiga-me do Intermarché.

Caso não consiga adotar, pode sempre ajudar com bens, alimentos e mão de obra nas associações que tanto precisam, nesta altura, o mote é ajudar para que todos possam ter um Natal mais feliz.

Feliz Natal!

 

amiga-me
PARTILHE

LOJA ONLINE

Este Intermarché não dispõe ainda do serviço de loja online.
Por favor indique-nos o seu nome e email para ser notificado logo que o serviço esteja disponível nesta loja.
Ou escolha outra loja online

NEWSLETTER

A ITMP Alimentar, S.A. – NIPC 503 882 003, situada em Lugar do Marrujo, Bugalhos - 2384-004 Alcanena, tratará os seus dados pessoais de forma automática para lhe enviar informações e promoções sobre produtos e serviços Intermarché, cumprindo com o disposto no Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados. Os dados serão conservados pelo período em que o Cliente mantiver ativa a sua subscrição da newsletter. O consentimento expresso do Cliente é o fundamento jurídico aplicável à recolha e utilização dos seus dados pessoais para os fins indicados.

Tem o direito de, a qualquer momento e de forma gratuita, exercer os seus direitos de aceder, de atualizar, de retificar, de apagar, de limitação do tratamento, de oposição ao tratamento dos seus dados pessoais e de portabilidade dos mesmos ou de revogar o seu consentimento, devendo, para o efeito, dirigir-se ou enviar correspondência para a morada acima mencionada ou através do e-mail dpo_portugal@mousquetaires.com.

Caso deseje fazer uma reclamação sobre a forma como os seus dados pessoais estão a ser processados pela ITMP Alimentar, S.A. pode fazê-lo para a morada acima indicada e, também, para autoridade supervisora (Comissão Nacional de Proteção de Dados – CNPD, Av. D. Carlos I, 134 - 1.º 1200-651 Lisboa, Tel: 351 213928400, Fax: +351 213976832, e-mail: geral@cnpd.pt).

Se consentir o tratamento dos seus dados pessoais para o envio de informações e promoções sobre produtos e serviços Intermarché, clique em "Li e aceito".