Sabe o que mudou
nas nossas marcas?

Header Imagem
primavera nos animais

ESTEJA ATENTO


Com a mudança de estação, também os animais se ressentem das alterações de temperatura e de ambiente. Reconhecer os sintomas e pedir ajuda é o mais importante nesta altura do ano.

Constipações, alergias e até uma maior predisposição para o amor. Poderíamos estar a falar de nós, seres humanos, já que estes são relatos comuns à chegada da estação das flores e do sol. Mas não. Falamos de alguns dos problemas que os animais podem sentir na primavera.

Ao contrário de nós, eles não conseguem falar e dizer quando algo não está bem. Os sinais não verbais são, por isso, muito importantes, especialmente em alturas como esta, em que os animais estão mais propícios a doenças. Um diagnóstico precoce e acertado, que deverá ser sempre feito pelo médico veterinário, vai ajudar a que os patudos se mantenham saudáveis.

Saiba os sintomas a que deve estar atento, bem como aquilo que deve e não deve fazer com os animais nesta estação.

SINTOMAS 


  • ALERGIA AO PÓLEN
    A chegada da primavera traz as famosas alergias ao pólen. O que muitos não sabem é que também os animais podem ser alérgicos, motivo pelo qual é importante estar muito atento a alguns sinais. Catarina Pinto, enfermeira do Hospital Veterinário Casvet, destaca: “Comichão, mordeduras nos membros e nas restantes partes do corpo, espirros, perda excessiva de pelo, pele seca, irritada e avermelhada e corrimento nasal são os principais sintomas de uma reação alérgica.”

  • OUTRAS ALERGIAS
    Os animais podem sentir-se atacados por alergias ambientais, alimentares, farmacológicas, picadas de inseto ou presença de parasitas (como pulgas e carraças). Catarina Pinto aconselha uma boa alimentação e um bom plano de desparasitação. Estes planos devem ser feitos pelo médico ou enfermeiro veterinário de forma individual para cada animal.

  • DOENÇAS PRIMAVERIS
    Ainda dentro da temática das doenças com maior incidência na primavera, destaca-se a leishmaniose e a dirofi lariose, uma vez que é nesta altura que inicia atividade o inseto responsável por estas doenças.

  • QUEDA DE PELO
    Com o aumento do número de horas de luz e da temperatura, o pelo começa a ser substituído, pelo que pode notar uma queda mais acentuada na primavera. Uma boa alimentação é crucial. Por vezes, são necessários suplementos para a pele.

  • HORMONAS EM ALTA
    Vale a pena relembrar que o aumento da luz estimula “toda a cascata hormonal responsável pela produção e maturação das gónadas”, explica. Animais que não são esterilizados mostram, normalmente, nesta época um interesse maior de reprodução.

  • CUIDADO COM OS PASSEIOS
    Com os dias a crescer e as temperaturas a subir, a vontade é de prolongar o tempo na rua, começar a fazer caminhadas e, muitas vezes, levar os animais como companhia. Tal como nos humanos, “o sol e a atividade física são essenciais” para os animais. No entanto, Catarina Pinto ressalva que é preciso redobrado cuidado na rua. Deve controlar aquilo que os animais possam agarrar, para não engolirem algo potencialmente perigoso.

  • PLANTAS TÓXICAS
    É preciso ter muita atenção com a lagarta do pinheiro, uma vez que é “altamente tóxica, tanto para nós como para o animal”. Em caso de contacto, deve levar o animal imediatamente a um centro. Evite alimentos dar-lhe alimentos consumidos por si e esteja atento às plantas. Cães e gatos, quando se sentem nauseados, procuram ervas que lhes aliviem os sintomas. No entanto, também estas podem ser tóxicas ou conter produtos tóxicos. Tenha especial atenção se o animal manifestar sintomas. Há plantas e mesmo alimentos que podem ser tóxicos apenas para determinadas espécies que não a nossa.

  • CHÁ, NUNCA
    A não ser que seja indicado pelo veterinário. Não deve dar chás ao animal para lhe aliviar quaisquer sintomas. A fitoterapia pode ser recomendável, mas “em doses muito ajustadas a cada animal” e sempre “aconselhadas por médicos veterinários especialistas na área de naturopatia”, finaliza a veterinária.

primavera nos animais

Imagem Viciados em caminhadas

Viciados em caminhadas

Por razões de saúde, ou simplesmente pelo convívio, são muitos os que saem de casa para caminhar.

PARTILHE

LOJA ONLINE

Este Intermarché não dispõe ainda do serviço de loja online.
Por favor indique-nos o seu nome e email para ser notificado logo que o serviço esteja disponível nesta loja.
Ou escolha outra loja online

NEWSLETTER

A ITMP Alimentar, S.A. – NIPC 503 882 003, situada em Lugar do Marrujo, Bugalhos - 2384-004 Alcanena, tratará os seus dados pessoais de forma automática para lhe enviar informações e promoções sobre produtos e serviços Intermarché, cumprindo com o disposto no Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados. Os dados serão conservados pelo período em que o Cliente mantiver ativa a sua subscrição da newsletter. O consentimento expresso do Cliente é o fundamento jurídico aplicável à recolha e utilização dos seus dados pessoais para os fins indicados.

Tem o direito de, a qualquer momento e de forma gratuita, exercer os seus direitos de aceder, de atualizar, de retificar, de apagar, de limitação do tratamento, de oposição ao tratamento dos seus dados pessoais e de portabilidade dos mesmos ou de revogar o seu consentimento, devendo, para o efeito, dirigir-se ou enviar correspondência para a morada acima mencionada ou através do e-mail geral@mosqueteiros.com.

Caso deseje fazer uma reclamação sobre a forma como os seus dados pessoais estão a ser processados pela ITMP Alimentar, S.A. pode fazê-lo para a morada acima indicada e, também, para autoridade supervisora (Comissão Nacional de Proteção de Dados – CNPD, Av. D. Carlos I, 134 - 1.º 1200-651 Lisboa, Tel: 351 213928400, Fax: +351 213976832, e-mail: geral@cnpd.pt).

Se consentir o tratamento dos seus dados pessoais para o envio de informações e promoções sobre produtos e serviços Intermarché, clique em "Li e aceito".